Sigam Nossa Pagina

Style2

Mais Informações Clicar na imagem

O Ministério da Saúde anunciou nesta segunda-feira, em Goiana, na Mata Norte, que vai dobrar o número de funcionários contratados para a implantação do projeto da fábrica de derivados de sangue. 

Atualmente, 450 operários trabalham nestas construções.

O ministro Alexandre Padilha disse que a expectativa é que esse número chegue a 800 profissionais no primeiro semestre 2012.

O que a Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia (Hemobrás), estatal vinculada ao Ministério da Saúde, inaugurou, na manhã desta segunda-feira (19/12), foi a primeira etapa de sua fábrica de medicamentos derivados do sangue, no Polo Farmacoquímico de Pernambuco, em Goiana, a 63 quilômetros do Recife.

Com área construída de 2,7 mil metros quadrados, a edificação é uma das mais importantes da planta industrial, por abrigar uma câmara fria a -35° C destinada à recepção, triagem e armazenamento do plasma, matéria-prima dos hemoderivados.

Esta fase, cujas obras tiveram início em junho de 2010, ao valor de R$ 27,4 milhões, tem como prédio principal o bloco B-01.

O bloco B-01 possui 19 metros de altura, equivalente a um prédio de seis andares. Sua câmara fria, que tem capacidade para armazenar 1 milhão de bolsas de plasma, será a primeira das Américas, para esta finalidade, totalmente automatizada.

A elevação do quadro de pessoal ocorrerá porque a segunda etapa das obras da fábrica engloba 12 blocos, que, juntos, somam 45 mil dos 48 mil metros quadrados do que será a área construída da unidade, situada em um terreno de 25 hectares no Polo Farmacoquímico de Pernambuco, de onde é âncora.

Entre os prédios, estão dois dos principais blocos: o B-02, considerado o coração da fábrica, que será instalado em uma área de 13 mil metros quadrados onde ocorrerá o fracionamento do plasma sanguíneo e sua transformação em medicamentos; e o B-03, espaço de 10,7 mil metros quadrados destinado ao envase dos produtos.

Nestas áreas de B-01 irão trabalhar, inicialmente, 25 profissionais, entre farmacêuticos e técnicos de laboratório. E, afora o B-01, a primeira etapa da fábrica da Hemobrás abrange os blocos B-17, que abrigará uma subestação com quatro geradores de 500 KVA (quilovolts-ampère) cada um, responsáveis por garantir que não faltará energia na câmara fria; e parte do B-14, com o reservatório enterrado com capacidade para armazenar 450 mil litros de água.
fonte: blog do jamilton

Sobre ÁLVARO MELLO

...
«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

NÃO SERÁ PUBLICADO COMENTÁRIOS QUE POSSUAM PALAVRAS DE BAIXO CALÃO.
CADASTRE-SE E COMENTE A VONTADE.

NO COMMENTS WILL BE POSTED TO POSSESS profanity.
REGISTER AND WILL COMMENT.

NON SARANNO PUBBLICATI I COMMENTI CHE POSSONO ESSERE PROFANITÀ. REGISTRATI E POTRAI COMMENTARE.


Top