..

..
clique na Imagem

Style2

Mais Informações Clicar na imagem

Eleições 2020: Pela 4ª eleição, Carlos Viégas Jr. é um dos vereadores mais votados de Goiana e promete realizar o melhor mandato de todos

 



Eleições 2020: Campanha entra na reta final e vereador Carlos Viégas Jr. é um dos mais cotados para reeleição

 




Candidato tem recebido importante apoio popular nas últimas semanas.

Eleições 2020: Candidato a prefeitura de Itaquitinga mesmo sendo ficha suja, consegue liminar na justiça e registra candidatura

 


Política: Carlos Viégas Jr. 40456 mostra força em lançamento de campanha para vereador de Goiana

 



A noite da última quinta-feira (15/10) foi marcada pelo evento de lançamento da campanha de Carlos Viégas Jr. (PSB) 40456 ao cargo de vereador da cidade de Goiana, na Zona da Mata Norte de Pernambuco. O presidente da Câmara Municipal mostrou força e reuniu centenas de aliados, militantes, correligionários e lideranças políticas em um evento que chamou a atenção pela grande manifestação popular realizada no Chalé de Cássia Recepções, no centro da cidade.


Viégas, que já está no terceiro mandato como vereador, entra pela quarta vez na disputa por uma das 15 cadeiras da Casa José Pinto de Abreu para dar continuidade ao trabalho desenvolvido nos últimos anos voltado as famílias em vulnerabidade social, além da apresentação de projetos de lei, requerimentos e indicações de utilidade pública em prol do povo de Goiana.


"A nossa luta nas eleições 2020 será bastante árdua e temos uma grande meta a cumprir, que demanda muita garra, preparo, determinação e principalmente engajamento coletivo. Cada um de nós possui papel importante para triunfarmos, no dia 15 de novembro, com mais um mandato popular na Câmara de Vereadores de Goiana. Alguns adversários dizem que eu não sou candidato e, eu afirmo, sem sombra de dúvidas, que eu sou candidato, pois sou ficha limpa. Sou candidato, pois nunca respondi por processo de improbidade administrativa e porque todas as contas da Câmara Municipal foram aprovadas pelo Tribunal de Contas. Por isso sou candidato para continuar trabalhando pelo povo de Goiana e faremos, juntos, o melhor mandato de todos, ao lado do povo goianense", disse Carlos Viégas Jr.


Após o lançamento de sua campanha o candidato cumpre intensa agenda de visitas em várias comunidades da sede e dos distritos do município.

Assessoria. 

Ponta de Pedras: Paulo Câmara inaugura obra de saneamento em Goiana

 




Governador esteve no distrito de Ponta de Pedras e também vistoriou obras de infraestrutura na sede do município

Oportunidade: BRK Ambiental lança Programa de Estágio 2021 - Vagas em PE

 


Empresa de saneamento básico oferece mais de 80 vagas em diferentes estados do país, incluindo Pernambuco

 

Pernambuco: Compesa lança programa inédito de negociação de débitos






Eleições 2020: Em Goiana, vereador Carlos Viégas Jr. decide por reeleição



Futebol: Galo Futebol Clube comemora 40 anos de Glória em Ponta de Pedras



Parabéns Ponta de Pedras 519 anos de História


                                             1501- PONTA DE PEDRAS - 2020
Ponta de Pedras, uma das mais belas praias do Litoral Norte de Pernambuco, trouxe até nossos dias, atravessando os séculos, o ambiente paisagístico, típico das antigas praias pernambucanas, onde ainda coexistem o coqueiral e alguns cajueiros nativos, mas que o processo de urbanização os vem devastando e descaracterizando-a.

Descoberta em 18 de Agosto 1501pela expedição Portuguesa, comandada pelo piloto Gaspar de Lemos e na qual, também, tomava parte o navegante Américo Vespúcio, a ponta das Pedras - que deu nome à localidade – ocupa posição de destaque no litoral Pernambucano, sendo o Principal Acidente Geográfico do Estado por ser o seu Ponto Extremo leste e o segundo das Américas no Oceano Atlântico, tendo como coordenadas Geográficas 7° 37’ 50’ Latitude S e 34° de longitude W.Gr.

O documento oficial que se conhece como determinante da fundação do núcleo populacional que se transformou na atual sede do distrito de Ponta de Pedras, assinala o ano de 1589. Refere-se a uma missão, fundada pelo missionário Frei Antonio de Campo Maior com nativos da tribo dos tabajaras, do grupo Tupiniquins, da nação tupi. Como vimos, chegamos conclusão de que, a exemplo das outras regiões do litoral brasileiro, quando da passagem da primeira expedição marítima portuguesa , em 1501, a região já era habitada pelos nativos. 

Com a divisão do Brasil em Capitanias , em 1534, a região de Ponta de Peras estava incluída no lote de Itamaracá, doado a Pero Lopes de Souza. Com a invasão holandesa, seu litoral serviu de palco para uma grande batalha naval, entre as esquadras espano-portuguesa, contra holandesa, no dia 12 de janeiro de 1640. Somente, no ano de 1840 é que Ponta de Pedras foi incorporada no território de Goiana quando esta (Goiana) foi elevada a categoria de cidade e suprimida a vila de Itamaracá (incorporada ao território de Igarassu).

O distrito de Ponta de Pedras, foi criado em 1912, por lei Municipal de Goiana, ficando sua sede (a vila de Ponta de Pedras) a 72 Km da capital estadual e a 36 Km da sede do município do qual faz parte, totalizando uma orla marítima de quase 14 km. Atualmente o distrito de Ponta de Pedras está composto por outros núcleos populacionais – Catuama, Barra de Catuama, Ponta de pedras, Tabatinga Massaranduba e Carne de Vaca. 

Observando o exposto, podemos afirmar que o nome da localidade originou-se do acidente geográfico – a ponta das Pedras, isto é, um pequeno cabo (formado de Pedras) que avança pelo mar e não por existir pedras pontiagudas como alguns cogitam. 

Com Relação à denominação Pontas de Pedra, a mudança ocorreu devido ao decreto estadual de nº932, de 31 de Dezembro de 1943, obedecendo a solicitação de um Congresso de Geografia, no qual não poderia haver duas comunidades brasileiras com o mesmo nome. Existe no esta do Pará na (Ilha de Marajó) uma cidade com o mesmo nome – Ponta de Pedras. A prioridade do nome ficava com a que tivesse mais antiguidade e maior estatuo. A pesar de  a nossa Ponta de Peras ser mais antiga (1501 e 1589) era vila. A do Pará, sendo de 1737, era uma cidade. Foi então que cogitando o Nemo de Itaraca (Pedra pontiaguda ), mas a população não aceitou. Com solução, tirou-se o “S”, das Pedras e colocaram-no na palavra Ponta. 

Desde 1957 que Ponta de Pedras tenta sua emancipação política. Vários projetos, alguns meramente políticos, já foram apresentados na Assembleia Legislativa.
Neste ano da aprovação, outras localidades emancipada e muito menores continuam, até hoje progressistas, como Itaquitinga e Condado.

Álvaro Mello

Oportunidade: Idib abre inscrições para concurso da Câmara Municipal de Condado-PE

 

Top