Sigam Nossa Pagina

Style2

Mais Informações Clicar na imagem


Duas novas ferrovias poderão passar por Pernambuco e colocar em alta as possibilidades logísticas de dois grandes polos de desenvolvimento do estado, Suape e Goiana.
A primeira, em estudos mais avançados, contempla 893 quilômetros e ligará Ipojuca até Feira de Santana, na Bahia. Já a segunda malha ferroviária, ainda em estágio embrionário e sem projeto pré-definido, partiria de Goiana até Aratu, também na Bahia e teria aproximadamente 800 quilômetros.

“Já existia a possibilidade dessa ferrovia partindo do entorno de Complexo de Suape até a Bahia, quando foi criado PLI (o Programa de Investimentos em Logística), e como a ideia é otimizar a infraestrutura logística, apresentamos os avanços que chegavam na região de Goiana e a possibilidade de um novo modal ferroviário a ser incluído no programa”, apontou o secretário de Desenvolvimento Econômico do estado, Márcio Stefanni Monteiro. 

Segundo ele, o próprio presidente da Fiat, Cledorvino Belini, conversou com gestores federais e com o presidente da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), Bernardo Figueiredo, para que essa nova ferrovia fosse integrada ao processo de otimização da logística nacional.

“Fazendo analogias, a importância das estruturas ferroviárias serão equivalentes à rodovia BR-101. A BR-232, mais importante rodovia do estado, seria a ferrovia Transnordestina, projeto bilionário que corta todo o estado e terá grande relevância para o desenvolvimento produtivo pernambucano e nordestino”, comparou.

A ferrovia Transnordestina, porém, está emperrada e não deve chegar tão rápido a Suape, extremo do projeto em Pernambuco. As mudanças de traçado fizeram os cálculos das desapropriações travarem e as indenizações serem suspensas. O cálculo do custo total da obra também tem causado atrasos nas remobilizações dos canteiros. Apesar de o balanço do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) divulgar R$ 7,5 bilhões, a empresa responsável pela obra afirma que o orçamento ainda está em negociação e, por isso, não comenta mudanças da construção.

Os dois novos projetos entrarão na lista de modais a serem viabilizados pelo Ministério dos Transportes, via Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

A ligação ferroviária com estudos mais avançados possui 893 quilômetros de extensão e atravessa 33 municípios, sendo 17 na Bahia, cinco em Sergipe, seis em Alagoas e cinco em Pernambuco (Rio Formoso, Gameleira, Ribeirão, Sirinhaém e Ipojuca), onde faz conexão com a Transnordestina. 

A própria ANTT está recebendo até 3 de julho sugestões aos estudos preliminares que irão reger o processo de concessão à iniciativa privada do trecho ferroviário entre Feira de Santana (BA) e Ipojuca (PE). As sugestões são abertas a qualquer pessoa ou instituição da sociedade por meio do site www.antt.gov.br. Ainda não há prazos para publicações de editais para a concessão dos projetos.

Diário de Pernambuco

Sobre ÁLVARO MELLO

...
«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

NÃO SERÁ PUBLICADO COMENTÁRIOS QUE POSSUAM PALAVRAS DE BAIXO CALÃO.
CADASTRE-SE E COMENTE A VONTADE.

NO COMMENTS WILL BE POSTED TO POSSESS profanity.
REGISTER AND WILL COMMENT.

NON SARANNO PUBBLICATI I COMMENTI CHE POSSONO ESSERE PROFANITÀ. REGISTRATI E POTRAI COMMENTARE.


Top