Sigam Nossa Pagina

Style2

Mais Informações Clicar na imagem

 / Foto: Nelson Almeida/AFP

Foto: Nelson Almeida/AFP

SÃO PAULO - Se faltava a Libertadores, não falta mais. A noite do dia 4 de julho de 2012 já entrou para a história corintiana. Foi nesta quarta-feira que o time do técnico Tite venceu o Boca Juniors por 2x0, no Pacaembu pintado de preto e branco, e conquistou a América pela primeira vez. O herói foi o atacante Emerson, autor dos dois gols, ambos ao segundo tempo. Num, recebeu passe genial de Danilo e chutou forte. No outro, aproveitou passe errado de Schiavi e tocou no canto.

Ao conquistar o título sul-americano em sua décima tentativa, o Corinthians se iguala aos seus rivais São Paulo, Santos e Palmeiras, a Cruzeiro, Flamengo, Vasco, Grêmio e Internacional como os brasileiros campeões da Libertadores. Mais importante, quebra a sina de não ter títulos continentais - e de forma invicta, algo que ninguém conseguia desde 1978.

Entre os dias 6 e 16 de dezembro, o Corinthians já tem compromisso. É o Mundial de Clubes, a ser jogado no Japão. Em busca do bicampeonato (venceu em 2000), o time brasileiro já tem como adversários o mexicano Monterrey, o neozelandês Auckland City e o inglês Chelsea, campeão da Europa.

O JOGO - Com três minutos, antes de qualquer chance de gol, a primeira confusão. Chicão e Mouche se enroscaram, o árbitro deu falta para o Corinthians, mas os dois levaram cartão amarelo. Parecia que o jogo descambaria para a violência, mas lances semelhantes não voltaram a se repetir no primeiro tempo.

E olha que nervosismo não faltou. Ambos os times erravam passes e, com isso, chegavam pouco ao gol. A primeira chance foi corintiana, aos 11, quando Alex chutou de longe, rasteiro, fraco mas Orión só conseguiu segurar depois de dar rebote para o meio da área.

Seria a única defesa dele no jogo. Aos 16, Emerson invadiu a área tocando por baixo das pernas de Caruzzo, mas Samoza chegou e fez o corte. Na sequência, o volante e o goleiro se chocaram. Apesar das dores no joelho, Orión ficou mais 14 minutos em campo até pedir substituição e deixar o gramado chorando.

Até aí, o Boca conseguia equilibrar o jogo. Com o reserva Sosa (goleiro titular do Peñarol no vice-campeonato de 2011), os argentinos recuaram a marcação que antes começava no campo de ataque e deixaram o Corinthians dominar o jogo. Ainda que Sosa mostrasse insegurança, foi só mais um chute a gol: de Alex, aos 39, para fácil intervenção do goleiro.

O segundo tempo começou cheio de bolas paradas levantadas na área. O Boca teve três chances em quatro minutos. O Corinthians, duas seguidas. E aproveitou, numa falta de Riquelme sobre Danilo na lateral direita do ataque alvinegro.







FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 2 X 0 BOCA JUNIORS

CORINTHIANS
: Cássio; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Alex (Douglas) e Danilo; Jorge Henrique (Wallace) e Emerson (Liedson). Técnico: tite.

BOCA JUNIORS: Orion (Sosa Silva); Sosa, Caruzzo, Schiavi e Clemente Rodríguez; Ledesma (Cvitanich), Somoza, Erviti e Riquelme; Pablo Mouche (Viatri) e Santiago Silva. Técnico: Julio César Falcioni.

Gols: Emerson aos 8 e 27 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos: Chicão, Jorge Henrique (Corinthians); Mouche, Santiago Silva, Schiavi, Caruzzo  (Boca Juniors)

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 4 de julho de 2012, quarta-feira.

Horário: 21h50 (de Brasília)


Da Agência Estado

Sobre ÁLVARO MELLO

...
«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

NÃO SERÁ PUBLICADO COMENTÁRIOS QUE POSSUAM PALAVRAS DE BAIXO CALÃO.
CADASTRE-SE E COMENTE A VONTADE.

NO COMMENTS WILL BE POSTED TO POSSESS profanity.
REGISTER AND WILL COMMENT.

NON SARANNO PUBBLICATI I COMMENTI CHE POSSONO ESSERE PROFANITÀ. REGISTRATI E POTRAI COMMENTARE.


Top