Sigam Nossa Pagina

Style2

Mais Informações Clicar na imagem



O Conselho Estadual de Política Industrial, Comercial e de Serviços (Condic), aprovou, na quinta-feira (11), na sede da AD Diper, 77 projetos, sendo 66 relativos a indústrias, nove a centrais de distribuição e duas de importação. Todos passarão a contar com os benefícios fiscais do Programa de Desenvolvimento de Pernambuco (Prodepe). Os investimentos projetados somam R$ 1,73 bilhão, com previsão de gerar 5,9 mil empregos.

Dos 66 projetos de indústrias com aval do Condic, 35 são implantações (54,6% do total). Há ainda 19 ampliações (29,6% do total) e cinco terceirizações, entre outros casos. As implantações e ampliações representam 84,2% da pauta de indústrias, o que demonstram, segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico e presidente do colegiado, Frederico Amâncio, o vigor da indústria pernambucana que vivencia, ao mesmo tempo, a chegada de novas empresas e o incremento das já instaladas. “A economia do estado não para e esta reunião é a prova disto”, afirmou.

Em termos de maiores investimentos, entre implantações e ampliações, os destaques ficam por conta da Cervejaria Petrópolis (R$ 852,6 milhões), CBVA (Goiana/R$ 150 milhões), Fabrimetais (Cabo de Santo Agostinho/R$ 80,1 milhões), Inbracer Cerâmica (Caruaru/R$ 57,1 milhões) e Aguilar y Salas (Cabo de Santo Agostinho/R$ 55,9 milhões).

No tocante à geração de oportunidades, se sobressaem a Inbracer Cerâmica (941 empregos diretos estimados); a Maje Materiais Elétricos, cuja ampliação, em São Lourenço da Mata, resultará em novos 680 empregos diretos; a Cervejaria Petrópolis (474); a Electrolux (Jaboatão dos Guararapes/349) e a Araripina Têxtil, com uma ampliação capaz de abrir 229 vagas.

Do investimento total a ser feito pelas indústrias, no valor de R$ 1,73 bilhão, R$ 419,4 milhões são para empreendimentos no interior (24,2% do total) e R$ 1,31 bilhão para empreendimentos na RMR (75,8%). A razão para a diferença está na Cervejaria Petrópolis, a ser instalada em Itapissuma, cujo investimento, de R$ 852 milhões, é mais da metade do volume que a região, como um todo, receberá.

No entanto, da estimativa total de empregos a serem criados pelos projetos industriais (5.927), a proximidade entre o que ficará na Grande Recife e no interior atesta a tendência a uma melhor distribuição de oportunidades. Serão 2.850 vagas no interior (48,1%) e 3.077 na RMR (51,9%).

Outro dado que enaltece a interiorização da indústria é a quantidade de municípios fora do eixo metropolitano contemplados. Dos 25 municípios que sediarão os aportes, 16 são interioranos, contra nove mais próximos à capital, sendo quatro em Vitória de Santo Antão e três em Caruaru. Goiana, Garanhuns e Limoeiro terão dois, cada. Com um projeto industrial constam: João Alfredo, São Bento do Una, Ribeirão, Lagoa do Itaenga, Escada, Glória do Goitá, Surubim, Nazaré da Mata, Pombos e Rio Formoso.

Com informações do FolhaPE

Sobre ÁLVARO MELLO

...
«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

NÃO SERÁ PUBLICADO COMENTÁRIOS QUE POSSUAM PALAVRAS DE BAIXO CALÃO.
CADASTRE-SE E COMENTE A VONTADE.

NO COMMENTS WILL BE POSTED TO POSSESS profanity.
REGISTER AND WILL COMMENT.

NON SARANNO PUBBLICATI I COMMENTI CHE POSSONO ESSERE PROFANITÀ. REGISTRATI E POTRAI COMMENTARE.


Top