Acess

Acess

Mais Informações Clicar na Imagem

..

..
clique na Imagem

Style2


Carne podre era distribuída em merenda escolar. O valor desviado ultrapassa R$ 40 milhões. 


A Polícia Civil realizou, na manhã desta sexta-feira (21), a segunda etapa da Operação Comunheiro, com o objetivo de prender pessoas suspeitas de integrarem uma Associação Criminosa, envolvida em crimes licitatórios e de lavagem de dinheiro. O dano ao erário ultrapassa o valor de R$ 40.000.000,00. Foram cumpridos oito mandados de prisão, 26 mandados de busca e apreensão domiciliar e 12 mandados de conduções coercitivas, além do bloqueio judicial de contas bancárias e a decretação judicial da proibição das empresas citadas contratarem com o poder público. As medidas cautelares, foram expedidas pelo juízo da 1ª Vara Criminal da Comarca de Carpina, Rildo Vieira.

As investigações foram efetuadas pela Delegacia de Crimes Contra a Administração e Serviços Públicos – DECASP da Diretoria Integrada Especializada – DIRESP, sob a presidência do delegado Izaias Novaes, assessorados pelo Núcleo de Inteligência da DECASP e Diretoria de Inteligência da Polícia Civil-DINTEL. Na execução do trabalho operacional, participaram 170 policiais civis, entre delegados, agentes e escrivães, além de auditores do TCE. A operação acontece nas cidades de Recife, Carpina, Olinda, São Lourenço da Mata, Paudalho, Buenos Aires e na ilha de Itamaracá.

De acordo com o Chefe da Polícia Civil, Delegado Joselito Kehrle do Amaral, o grupo fraudava licitações de distribuição de merenda escolar e de material de expediente. “Carne podre eram repassadas para as escolas da cidade de Buenos Aires, que eram servidas aos alunos. Já outro órgão público onde eram praticados os atos infracionais foi na Câmara de Carpina, onde o vereador Tota Barreto (PSB) foi um dos alvos da ação”, disse. O delegado explicou que as empresas se revezavam no ganho de licitações e os proprietários dividiam o lucro, entre si. As empresas chegavam a dividir lucros de 15% entre si.

Os alvos da ação foram: Rúbia Correia de Souza, Teresa Cristina Cavalcanti de Arruda, Karina Alves de Lima, Maria de Fátima Ribeiro dos Santos Ribas, Sebastião Ribeiro Ribas, Aline Roberto da Silva, Djalma de Souza Júnior, Flavio Araújo da Silva, Eveline de Souza Rodrigues Cavalcante, Edivaldo Luiz Pereira de Araújo, Eliab Américo Coutinho, e Sóstenes Vanderley de Andrade Silva. Confira as pessoas físicas que foram alvos de mandados de busca e apreensão: Antônio Carlos Guerra Barreto (Carpina), Rubia Correia de Souza (Carpina), Teresa Cristina Cavalcanti de Arruda (Carpina), Karina Alves de Lima (Lagoa do Carro), Maria de Fatima Ribeiro dos Santos Ribas (Carpina), Aline Roberta da Silva e Djalma Souza Junior (Carpina), Flavio Araujo da Silva e Eveline de Souza Rodrigues Cavalcante (Carpina), Edivaldo Luiz Pereira de Araújo (Buenos Aires), Eliab Américo Coutinho (Carpina), Sóstenes Vanderley de Andrade Silva (Condado), Reinaldo Felix Campos Uchoa Cavalcanti (Olinda), José Florêncio da Silva (São Lourenço da Mata), Reginaldo de Almeida Barros Júnior (Recife), Itamar Carlos da Silva (Carpina), Bruno Santa Rosa (Carpina), Marcos Bacelar de Andrade (São Lourenço) e Vital José Moreira Neto (São Lourenço).

Confira as pessoas jurídicas alvos de mandados de busca e apreensão: Comercial Ribeiro e Santos (Paudalho), Onix Comercio e Representações (Carpina), F. Araújo Distribuidora (Carpina), Comercial Américo – produtos Alimentícios, Higiene e Variedades (Carpina), Martins e Andrade (Nazaré da Mata), WJR Comercial (São Lourenço), Neomax Comercio e Serviços (Carpina), Mega Facil empreendimentos (São Lourenço), Nutrinor (Igarassu).

Fonte: Giro da Mata Norte 

Sobre ÁLVARO MELLO

...
«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

NÃO SERÁ PUBLICADO COMENTÁRIOS QUE POSSUAM PALAVRAS DE BAIXO CALÃO.
CADASTRE-SE E COMENTE A VONTADE.

NO COMMENTS WILL BE POSTED TO POSSESS profanity.
REGISTER AND WILL COMMENT.

NON SARANNO PUBBLICATI I COMMENTI CHE POSSONO ESSERE PROFANITÀ. REGISTRATI E POTRAI COMMENTARE.


Top